Demo

Clínica Cirúrgica Oncológica - Endoscopia

Câncer de Reto: Instituto do Câncer Dr. Arnaldo realiza primeiro caso de cirurgia endoscópica para tratamento de neoplasia do reto

Rectal Cancer: Dr. Arnaldo Cancer Institute performs first endoscopic surgery for rectal cancer treatment.

No dia 28 de janeiro, foi realizado no centro cirúrgico do hospital o primeiro caso do Instituto de dissecção endoscópica da submucosa (ESD), para tratamento de neoplasia do reto. A técnica, desenvolvida no Japão, e amplamente aplicada no Oriente, ainda é pouco realizada nos países ocidentais. No Brasil, poucos médicos e hospitais estão capacitados para realizar o procedimento.

Este tipo de ressecção permite o tratamento de neoplasias superficiais do trato digestivo, através da remoção completa do tumor em uma única peça. O procedimento é feito por via totalmente endoscópica, através da boca ou ânus, utilizando um aparelho flexível de gastroscopia ou colonoscopia convencionais, associado a instrumentos de dissecção endoscópica. A técnica de ESD pode ser aplicada no esôfago, estômago, cólon e reto. Para profissionais experientes, até mesmo tumores duodenais podem ser tratados. O procedimento foi realizado sob anestesia geral para conforto do paciente, e teve duração de poucas horas. O tempo de procedimento depende da localização e tamanho da lesão, além da experiência da equipe. A cirurgia foi bem sucedida e a paciente teve alta do hospital após 3 dias, e segue em acompanhamento ambulatorial. A equipe de endoscopia digestiva do hospital é composta pelos médicos Pablo Siqueira, Alex Okita, Alvaro Seraphim e Rafael Monici, e recebeu treinamento específico no Japão e Estados Unidos. Este caso teve o apoio fundamental da empresa E. Tamussino, que forneceu o equipamento para realização do procedimento, representada por Débora Nunes e Anderson Bellangero, que auxiliaram no procedimento. Outros pacientes aguardam o mesmo tratamento e poderão ser beneficiados com esta técnica, que cada vez mais está sendo implantada nos serviços de endoscopia.

Da esquerda para direita: Dr. Alex Okita (endoscopia), Débora Nunes (E. Tamussino - consultora de vendas), Dr. Rafael Monici (endoscopia), Anderson Bellangero (E. Tamussino - especialista de produto ERBE) e Dr. Alvaro Seraphim (endoscopia)

"Poucos hospitais do SUS tem condições de oferecer este tipo de terapêutica, e a grande vantagem é a preservação do órgão acometido, já que pode substituir a ressecção cirúrgica tradicional em casos selecionados, pois permite a ressecção de lesões de grandes dimensões em uma única peça, de forma menos invasiva e com intuito curativo. Além de evitar a progressão para o câncer avançado, a chance de recidiva local após a ESD é menor, quando comparada às ressecções endoscópicas tradicionais, como a mucosectomia. Mais pacientes poderão receber este tipo de tratamento se houver investimento na aquisição de materiais. Estamos felizes e empenhados em poder implementar esse tipo de técnica na instituição, que é o tratamento mais eficaz e avançado para a neoplasia gastrointestinal precoce, realizada nos melhores centros do mundo", comenta o Dr. Rafael Monici.

 

Aumenta o número de casos de câncer de cólon em jovens de 20 a 30 anos.

Increases the number of cases of colon cancer in young people from 20 to 30 years.

Recentemente a American Cancer Society publicou em revista especializada (J Natl Cancer Inst (2017) 109 (8)) artigo assinalando aumento no número de casos de câncer do cólon (intestino grosso) e reto entre adultos jovens entre 20 e 30 anos.

O jornal americano New York Times (RONI CARYN RABIN 28.02.2107 NYTJ) ressaltou que o número de casos dobrou em relação ao câncer de cólon e praticamente quadruplicou em relação ao câncer retal.

Como pudemos apurar no ICAVC no ano 2017 (janeiro a fevereiro) dois casos foram operados pela equipe da clínica cirúrgica oncológica, um câncer do cólon e um câncer retal ambos com 30 anos de idade. 

Não sabemos bem ao certo a causa do possível aumento de casos nessa faixa etária. Em breve estaremos publicando mais detalhes desse estudo e de como podemos nos prevenir e fazer o diagnóstico precoce.

Referência: https://www.nytimes.com/2017/02/28/well/live/colon-and-rectal-cancers-rising-in-young-people.html?_r=0

Equipe

Dr. Luiz Henrique Alvares Nucci - Chefe do Serviço
Dr. Ronaldo Elias Carnut Rego
Dr. Mário Feitoza de Carvalho Freitas Filho

REDES SOCIAIS

fb   yt